Doramas Entretenimento K-Drama
/

Chicago Typewriter – K-Drama

Primeiramente, desculpem minha ausência por aqui nos últimos dias, a vida está mais corrida do que nunca. E tem várias resenhas pra escrever, de dramas que terminaram até antes desse, mas eu precisava comentar sobre Chicago Typewriter com urgência! Hahah Volto depois com a resenha dos outros, prometo. 😊 Agora vamos ao que interessa:
Chicago Typewriter é um excelente drama sobre amizade, amor, lealdade e companheirismo. Com um roteiro bem escrito, uma história nada óbvia, personagens e atores cativantes, cinematografia e trilha sonora encantadoras, o drama tornou-se um dos meus favoritos. 💖

“Uma caneta é mais forte do que uma faca. Uma máquina de escrever é mais forte do que uma arma. Você deve escrever algo bom. Escreva algo magnífico.” 👏👏

Chicago_Typewriter-p1Chicago Typewriter
시카고 타자기
Episódios: 16 | Emissora: tvN | Ano: 2017

Sinopse: Escritores que viveram durante a ocupação da Coreia pelos japoneses nos anos 1930 reencarnaram como Han Se Ju (Yoo Ah In), um escritor famoso e autor de best-seller; Yoo Jin Oh (Ko Gyung Pyo), um misterioso escritor fantasma; e Jeon Seol (Lim Soo Jung), uma fã de Han Se Ju.
Lendo a sinopse dá até pra pensar “hmm… será que é tudo isso mesmo?”. A maioria das vezes começo a ver dramas sem nem ler a sinopse, e alguns me surpreendem de tal forma. Pois bem, Chicago é muito mais do que escritor famoso, fã, vida passada e etc…
Antes de continuar, recomendo que leia o post escutando essa obra de arte que faz parte da trilha sonora.
A história se passa em dois momentos, os dias atuais e em 1930, onde a Coreia estava sendo dominada pelos japoneses e haviam muitos jovens revolucionários que deram suas vidas pelo país, a fim de que fossem libertos do domínio japonês. A atualidade é o tempo principal da história, onde os personagens se reencontram.
2
Nos dias atuais, Han Se Ju (Yoo Ah In de Six Flying Dragons) é um escritor famoso,  um tanto esnobe e esquentadinho. Por causa de um acidente envolvendo um leitor ele acaba tendo um bloqueio criativo enquanto é pressionado para escrever uma nova obra.
A personalidade do Se Ju me deixava um pouco incomodada no começo, mas depois percebi que isso era só uma “máscara” de durão. Na verdade Se Ju era um docinho de pessoa, e se importava muito com as pessoas ao seu redor. Além disso, mesmo todo mimadinho e raivosinho, era puro charme!
1
Jeon Seol
(Lim Soo Jung) é uma veterinária e se diz ser a “fã número 1” do escritor Se Ju, um dia ela acaba recebendo a tarefa de entregar uma encomenda e quando ela percebe é a casa de Se Ju. Pelo fato dela ser um tanto doidinha, ele a confunde com uma stalker e os dois começam uma relação complicada cheia de mal entendidos.
Eu adorava a Seol, como o próprio drama disse “ela era uma lenda”. Ela não era uma protagonista clichê e bobinha e gostava ainda mais como ela deixa Se Ju maluco, haha. Ele era um misto de raiva e indignação toda vez que conversava com ela, e bom, vocês sabem que isso pode ser amor também, né? 🙊😂
3
Sem conseguir terminar o que começou, Se Ju conhece o Yoo Jin Oh (Ko Gyung Pyo de Reply 1988) que se apresenta como seu “escritor fantasma” para continuar a nova obra de Se Ju.  Jin Oh foi um personagem admirável, como eu gostei dele e foi só crescendo ao longo da trama! Tão gentil e charmoso! 😍
Também adorava a amizade do Jin Oh e Se Ju, os dois se alfinetavam muito no começo e depois viraram dois belos amigos. (Lembraram um pouco, a relação do Goblin e Ceifador)
E deixo aqui a dúvida que tive nessa parte, para você, que ainda não viu o drama ficar mais curioso ainda: afinal, Jin Oh era ou não era um fantasma de verdade?!
Os três acabam se envolvendo, quando começam a ter pequenas lembranças das suas vidas passadas e agora precisam descobrir os motivos de serem quem eles são hoje em dia.
4
Fiquei extremamente confusa nos primeiros episódios, com os flashbacks das vidas passadas, e alguns plots que não posso mencionar aqui por causa de spoiler. Mas quanto mais os episódios passavam, mais eu tinha certeza que essa história ficava cada vez melhor. A trama nos faz ficar curiosos com as novas revelações, o que o que aconteceu com eles no passado e o que vai ser deles no futuro?!
5
Em 1930, eles faziam parte de um grupo de jovens revolucionários e arriscavam suas vidas diariamente em prol da pátria. A maior parte do tempo viviam disfarçados no bar Carpe Diem.
As cenas nessa época são maravilhosas e trazem um sentimento um tanto nostálgico. A amizade dos personagens fica evidente, a princípio, por essas cenas, onde o trio vive momentos de tensão em meio a guerra política, mas ao mesmo tempo, são leais uns com os outros, sonham com um país liberto, onde eles possam viver felizes por uma vida inteira e foi lindo ver o trio sorrindo, cantando e dançando nos seus breves momentos felizes.
Novamente não posso dizer muito sobre quem eles foram de fato em 1930, já que descobrir isso faz parte da emoção do drama.
tumblr_oo40w6CuON1rqg3fvo6_500 tumblr_oouqagn44S1vj9tigo3_500
Em ambas as épocas, os personagens são extremamente cativantes. Suas personalidades mudam um pouco, mas ainda percebemos seus traços principais. Nos primeiros episódios, eu diria que minha época favorita do drama era a de 1930, mas depois de terminá-lo pude perceber que amei as duas épocas. O trio foi incrível, amável e admirável em 1930 e em 2017!
tumblr_opwfasquDI1qex6hmo2_540 tumblr_opwfasquDI1qex6hmo1_540
O elenco foi perfeito e eu não tinha dúvidas que seriam mesmo. Um dos motivos pra começar Chicago, foi o Yoo Ah In como protagonista, ele é meu ator favorito e mais uma vez só tenho elogios pra ele ~ e pra todos! Suas atuações impecáveis nas duas fases do drama só nos faz perceber o quanto são maravilhosos.
7
Claro que há personagens importantes na história além do trio amorzinho. A amiga da Seol, a Bang Jin (Yang Jin Sung) era uma graça, eu estava com saudades de ver essa atriz em doramas. Tem também o agente e a secretária do Se Ju, o chef apaixonado pela Seol que me tirou risadas haha. E claro, um antagonista no nível, o Tae Min (Kwak Si Yang), que desde a primeira vez que o vi já odiei, e segui no ódio firme e forte até o último episódio. Que serzinho mais insuportável!
O roteiro de Chicago Typewriter é excelente, o escritor soube trabalhar muito bem na construção da história e dos personagens. Sem furos ou pontas soltas, o drama é sempre cheio de boas surpresas e com ótimas referências a temas sobrenaturais e frases e autores famosos. Mesmo alguns episódios do drama não apresentando fortes emoções em toda sua duração, a trama se desenvolve bem, sem apressar os acontecimentos.
9
O clima do drama é poético, ao mesmo tempo que você espera sofrer muito com alguma tragédia, o coração também fica aquecido com tanto companheirismo. A mistura de lealdade com o país e com os amigos, o amor que ultrapassa os limites do tempo, os sonhos e a vontade de viver… é tudo tão lindo. 😍💛 E não me refiro só aos protagonistas, mas a todos que participaram do grupo de revolucionários.
E por falar em lindo, preciso citar o quanto a fotografia, figurino, cenários e decoração estavam maravilhosos e colaboraram para deixar o drama ainda melhor. A trilha sonora então, estava no ponto! Me apaixonei desde a primeira música que tocou no drama (Satellite do SALTNPAPER), e já tinha certeza que não ia decepcionar.
Agora vamos falar de romance, que não é daqueles melosinhos, mas tem sim e é lindo, claro! 😍 Sinceramente, eu não acho que romance seja o foco da história, ele só deu um charme a mais pro drama. O foco principal é o companheirismo e lealdade dos jovens amigos. Mesmo assim foi muito bem desenvolvido, tanto em 1930 quanto 2017, cada época com seus problemas e obstáculos, mas um plot bem feito em ambas.tumblr_op8aycHVi31qisd43o6_r1_400tumblr_op8aycHVi31qisd43o8_r1_400
Confesso que fiquei dividida, e muito balançada pela doçura do Jin Oh, mesmo sabendo que o casal principal era Se Ju e Seol. Mas realmente depois de alguns episódios, não tem como shippar errado, Se Ju e Seol é coisa do destino, haha. Achei lindo a ligação entre eles, os diálogos, as promessas, as atitudes que se repetem… e os beijos!  🙊😍 Era cada um de tirar o fôlego!
tumblr_oosh7llDww1tfeozjo2_r1_540 tumblr_oosh7llDww1tfeozjo1_r1_540
Sobre o final, só posso dizer que foi lindo, completo e maravilhoso. Alias, os episódios finais do drama trouxeram vários sentimentos, meu coração ficou apertado em várias cenas mas posso dizer que foram os melhores episódios. Os personagens e a história foram alinhados de uma forma plena e genial.
Enfim, vou parar por aqui pra não dar spoilers no post.
Recomendo muito Chicago Typewriter, um dos meus favoritos do ano e da vida! 💛
 
“Não importa em qual era você vive, a vida é uma agonia. Não existe um mundo perfeito. Toda era tem seus próprios problemas e coisas que você gostaria de resistir. Resistimos, apanhamos, lutamos e ganhamos. É assim que moldamos o mundo em que vivemos.” – Han Se Ju

Onde assistir?

Tem legendado no Kingdom Fansub e no Viki.
 
Curiosidade: caso vocês tenham gostado da parte do drama em 1930, recomendo o drama Bridal Mask, que se passa nesse mesmo período e é muito emocionante! ❤️
E vocês, o que acharam??
Beijos, Mari! 💕

15 comentários em “Chicago Typewriter – K-Drama

  1. Confesso que quando vi os posters de Chicago Typewriter quase largo tudo para assistir por causa do Yoo Ah In, mas ainda estava na jornada de Six Flying Dragons e não me arrependo de te-lo posto nas prioridades, você bem sabe. A OST então, nossa, eu AMO SALTNPAPER, baixei e fico ouvindo quase todo dia. Porém, deixei Chicago reservado, acompanhando os muitos surtos na TL no twitter e até o momento só elogios! Sei que será um dorama o qual não irei me arrepender quando for ver ^^
    Novamente você conseguiu ser completa sem dar nenhum spoiler! Gostei das perguntas “no ar” pois provavelmente vão guiar minha curiosidade. Um trio numa trama intrigante, espero ver mais doramas originais assim. Depois voltarei quando termina-lo, para comentar de novo o//

    1. Oi Ed, você fez muito bem sim de continuar a jornada de Six Flying Dragons. Hahaha Os surtos no twitter são reais e com motivos haha
      Espero que você consiga ver em breve! *-* Com certeza vai surtar com Yoo Ah In, a trama e a personagem principal que acho que vai te agradar muito 😉
      Obrigada ♥♥ Beijos!

  2. Tudo começou quando pedi no twitter uma indicação de dorama, pois estava meio desanimada com os lançamentos da época e eis que você me indicou Chicago Typewriter. Nunca havia visto nenhum drama com o Ah In, mas sempre via elogios sobre as atuações dele (e hoje sei o porquê de tantos elogios *-*)
    Então, comecei a vê-lo e fui me encantando por essa trama, pelo trio do presente e passado, pela OST, a fotografia…tudo!! Foi muito prazeroso acompanhar o desenrolar dessa história, as descobertas e o crescimento de cada personagem. Adorava o Han Se Ju esquentadinho e seu eu revolucionário da vida passada(ai, ai…suspiro kkkkk), o fantasma cordial e amigável e a Seol corajosa e sincera. Como você disse, a personalidade deles do passado e do presente eram bem semelhantes.
    Os últimos episódios foram maravilhosos, cheios de tensão e revelações. Além disso, foi tudo explicado sem correria e sem pressa, o ritmo do drama permaneceu o mesmo do início ao final.
    Enfim, faltam até palavras pra descrever esse drama hahahaha como já falei, acho que vai ser o meu preferido do ano!
    Amei sua resenha Mari, ficou perfeita! Bem explicadinha, completa e sem spoilers *-* Eu estava super ansiosa pra ver essa resenha hahahaha
    Então, é isso! Beijos ;*

    1. Oi Bel… aaaaah me sinto tão feliz por ter te indicado esse drama tão bom e que virou nossos favoritos! ♥
      Tudo perfeitinho e no ponto certo, né?! Hahahaha suspirei também na parte do revolucionário da vida passada… não tinha como, aquele homem, ai ai Yoo Ah In, ahhaha
      Agora você precisa ver mais dramas com ele Bel ♥ Certeza que vai adorar os outros também! 🙂
      Obrigada 💖
      Beijos!

  3. O protagonista tava mais lindo em 1930 do que na época atual, adoraria ver ele assim em outros dramas… Quando o dorama acabou meu coração ficou apertado e tão triste pelo que aconteceu em 193o, o final foi o que tinha que ser, eu consigo compreender isso, mas eu não pude deixar de me sentir tão triste por aquele fim e isso quer dizer que o dorama foi bom a ponto de me tocar profundamente. Amei a resenha!

    1. Oi Ruth, eu concordo com você, ele ficava mais lindo em 1930 haha
      O final me deixou meio chocada também, fiquei olhando pro nada por alguns minutos, mas me tocou também ♥ Todos foram maravilhosos, mas Jin Oh no final foi tão amorzinho que meu coração pulou de alegria!
      Beijos e obrigada! 💖

  4. Oi Mari, não imaginas o quanto estava ansiosa pela tua resenha..sério, atualizava a página todo o dia kk *alouca*
    Assim como tu, meu motivo inicial para assistir foi o Yoo Ah In, um dos meus atores favoritos *-* amooo demais, ele é simplesmente incrível, tinha que ver ele atuando em um drama mais “contemporâneo” . (depois desse dorama meu amor só aumentou haha) Já conhecia o Ko Gyung Pyo de Reply, ele é um amorzinho, só não conhecia a Lim Soo Jung que já amei, é claro, com uma atuação maravilhosa dessa não tem como não amar haha
    Chicago já entrou na minha lista de dorama favoritos da vida ( e tem como não entrar?) possui um roteiro maravilhoso, ansiava por cada episódio, não é previsível, sem contar com as atuações maravilhosas, OST perfeitaaa, e pelo fato de como eles conseguiram fechar as pontas, o final.. nossa foi genial! Por mais doramas assim, por favor rsrs
    Parabéns pela resenha, tu arrasa mulher hehe

    1. Oi Tati, hahaha demorei um pouco por causa da correria, esses dias foram difíceis, até doente fiquei, mas estou de volta haha
      Siiim, todo o elenco se saiu muito bem, eu também não conhecia a atriz mas ela foi ótima, estou pra ver algum trabalho antigo dela mas ainda não tive tempo. Pelo que as pessoas dizem ela é sempre excelente.
      Pois é, tem como não amar? Tudo muito perfeito nesse drama, a ost ouço até agora. Foi genial mesmo, roteiro muito bem feito <3 Com certeza, por mais doramas assim!
      Vi que foi mesmo escritor de Kill Me Heal Me, quero mais! haha
      Obrigada🙈 💕💕 Beijos!

  5. Chicago, só de falar do nome do drama ainda choro, chicago foi muito importante pra mim, esse drama foi maravilhoso, a história do passado me deu uns deja vu mt grande, chorei demais com a história deles, a história e incrível, a tvn nunca me descepcionou, e ver eles tentarem descobrir oque aconteceu em sua vida passada me cortava o coração, e o episódio final que ela mata meu fofo e amado fantasminha, morri de chorar, o final foi incrível, não esperava final melhor, ainda não sei viver sem chicago, hj de manhã vi um vídeo do cadeachave indo pra chicago cada vez que ela falava chicago eu chorava, chicago é incrivel sem palavras pra descrever

    1. Oi Fernanda! Haha eu te entendo! Agora o significado de “Chicago” pra mim é outro! Nunca mais vai ser a mesma coisa! 🙁
      Chorei com a morte do fantasma também, e com o Se Ju também, meu Deus como sofri! 💔💔
      Incrível mesmo! Obrigada pelo comentário! Beijos! 💛

  6. Melhor drama da vida! 😍
    Sempre procuro resenhas do blog sobre os dramas antes de assistir (é o melhor teste de qualidade que existe, rs) e quando vi essa resenha fiquei tipo: “Deeus, tenho que ver esse dorama pra ontem”.
    Eis que aqui estou, morrendo de amores pela história, pelos personagens, pela OST, aliás, morrendo por tudo. Que dramão da p** . Amei ❤
    Digo e repito MELHOR DRAMA DA VIDA SIM!!!

  7. Mari, acabei de terminar esse drama, e confesso que tive que colocar uma musiquinha animada aqui para me reestabelecer, se não, acabo não conseguindo escrever nada (mas como se vive depois desse drama?! Estou me perguntando haha) Bom, eu amei, não tenho como descrever meu sentimento de outra forma. No inicio, não estava entendendo muito, confesso Han Se Ju foi o meu motivo para continuar, no primeiro ep eu me apaixonei por ele de todas as formas em qualquer época. Mas depois de alguns eps eu me encantei pela amizade e pela fantástica história desse drama, que mito é esse escritor/diretor/roteirista, como uma história tão bem construída apesar das passagens e retornos do tempo, não haver furos e conseguir encaixar todas os pequenos detalhes nos momentos certos. O Bromance me fez chorar, real; Tinha sentido isso em Goblin, e por mais que doesse sofrer com esses dois se despedindo, eu gostei de ver essa amizade linda e forte novamente. Gostei da prota, ficou forte e demonstrou domínio da personagem em ambas as épocas, por mais que cada momento trouxeram problemas, ela não se fez de frágil, e superou da sua maneira. Bom, estou meio que sem palavras pra detalhar algo tão bem detalhado… Entendi pq esse drama estava no seu top 10, seus gostos e os meus se assemelham, vou continuar acompanhando sua listinha de indicações, preciso de algo mais feliz pra hoje kkkkk. Obrigada pelo espaço, e até o próximo drama! Beijos, se cuida.

    1. Oi Raissa! Aaaaaaa eu sinto os mesmos sentimentos que você, é muito maravilhoso esse drama! ♥ Que bom que você pôde ver e fico feliz que veio contar aqui! <3 Aaa, Han Se Ju é maravilhoso nas duas épocas, todos são, haha mas me apaixonei por ele também. Também chorei, ri, sofri e surtei nesse drama. Foi lindo!
      Espero que você melhore um pouco porque superar acho difícil mesmo, haha. Beijos!

  8. Que drama senhores, que drama!
    Eu pensava que o Woo Tak (WYWS) tinha sido um secundário injustiçado. Nos meus pobres sonhos de dorameira iniciante, eu jamais poderia imaginar que existiria na dramaland um secundário como Jin Oh. COMO EU SOFRI COM ELE! Com aquele sorrisinho, com aqueles olhos inocentes, com aquela amnésia que me deixava doente de vontade de saber como ele tinha morrido… Maravilhoso!
    Yoo Ah In, incrível! Já me apaixonei por ele, e a pergunta que não quer calar: Porque ele não adota aquele visual anos 30, PRA VIDA? hahaha lindo lindo!
    E a amizade dos três então? Quanta lealdade! E os planos de revolução, de uma Joseon livre, deram um tom tão lindo à história! E as reações do Jin Oh na Coréia de 2017 então? aff eu ficava com o coração despedaçado xD Tudo é lindo, a mistura das épocas, o romance, fofo e na medida certa! As vezes eu me irritava querendo mais romance, mas no final, ficava tipo: é isso mesmo, se contenham aí, respeitem meu secundário hahaha
    Chorei demais demais nos últimos capítulos, principalmente naqueeeele final, que eu pensei que fosse ser bem abertão, já ia me conformar com a dúvida, até que aparece aquela ceninha LINDA do Jin Oh dentro do romance. Nossa, chorei largado rs.
    Amei, amei os três demais, super arrependida de não ter dado ouvidos à sua resenha logo assim que lançou, ao invés de insistir a ferro e fogo no Habaek hahaha (que que eu tava pensando)
    Sobre o bromance: MARAVILHOSO! porém, pra mim, ao contrário de Goblin e Ceifador, tinha um toque de melancolia que me fazia querer sair correndo doida e desesperada pra arrumar um jeito de o Jin Oh viver com eles logo de vez. Quando o Han Se Ju começa a demonstrar que se importa com ele <3333 ai ai gente, muitos feelings. Recomendo demais pra todo mundo! Chicago Typwwriter é LINDO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *