Doramas Entretenimento K-Drama
/

Miss Hammurabi – K-Drama

E o post de hoje é sobre um drama que deu muito o que falar logo nos primeiros episódios. Um drama que se tornou um marco sobre vários assuntos não explorados no meio dorameiro, mas muito importantes, principalmente o feminismo. Com uma história cativante sobre juízes e seu dia-a-dia no tribunal, Miss Hammurabi aborda casos de pessoas reais e como diversos fatores podem afetar a decisão de um juíz.
Esse drama estava fora da minha lista para assistir. Primeiro porque não me chamou atenção e ainda tinha a Go Ara no elenco, e o L que desde Ruler peguei uma raivinha. Eu tinha plena certeza de que “ufa, menos um na minha lista”. Pois bem, o drama começou e continuava não dando nada pra ele, até que a comunidade dorameira do twitter começou a postar algumas cenas e eu fui ficando curiosa. Assisti ao episódio 1, assisti ao 2 e tudo que eu queria era MAIS. Quanto mais episódios passavam, mais apaixonada eu ficava, por tudo, por todos e inclusive pela Go Ara maravilhosa!
Sketch

Miss Hammurabi
미스함무라비
Episódios: 16 | Emissora: JTBC | Ano: 2018

Sinopse: Park Cha Oh Reum é uma juíza novata em seus 20 anos e segue o princípio ”olho por olho”. Ela está sempre atenta para não cometer injustiça e sente empatia pelas pessoas facilmente, além disso, ela não tolera preconceitos, nem segue autoridades cegamente. Ela vai trabalhar ao lado de Im Ba Reun, um juíz de princípios

Miss Hammurabi foi, inicialmente, uma coluna escrita pelo juiz Moon Yoo Seo e publicada em 2015 no jornal The Hankyoreh. Em 2016 a história virou um livro e finalmente esse ano pudemos acompanhar essa bela narrativa num drama para a televisão. Na coletiva de imprensa do drama, o juíz Moon Yoo Seo e o diretor Kwak Jung Hwan disseram que a ideia surgiu a partir de uma conversa sobre o quanto a televisão coreana estava carente de bons dramas jurídicos.
Pra falar a verdade, entre todos dramas do gênero que assisti esse é um dos melhores realmente. Quando descobri que foi escrito por um juiz já tinha finalizado o drama e pude entender o porque foi tão bom. O toque realista deu um charme pro drama, abordou casos da vida cotidiana real e a preocupação e os problemas que os juízes enfrentam no dia-a-dia do tribunal. Nem todas as escolhas que eles fazem são fáceis. E até que ponto o poder, o dinheiro e a opinião pública podem influenciar um julgamento?
O roteiro é bem feito e excepcional com diálogos inteligentes e situações que nos fazem repensar sobre nossos conceitos de justiça. Nos faz querer enxergar além, nos mostra que toda história tem dois lados e ensina a ter empatia pelo próximo. A trama tem um ótimo equilíbrio de drama, romance e comédia de uma forma tocante.

“Uma boa história deve ter pelo menos um pouco de verdade. Só assim ela pode mover pessoas.” – Lee Do Yeon

Miss Hammurabi mexeu com meus sentimentos em todos os episódios, e quando eu não estava sorrindo, estava chorando ou querendo dar na cara de alguém. hehe Outra coisa muito legal nesse drama é o contraste entre os dois protagonistas e o quanto eles aprendem um com o outro.
Miss Hammurabi
Park Cha O Reum (Go Ara) é uma juíza que acabou de chegar no departamento. Ela é uma personagem apaixonante, já aviso. Uma mulher que luta pela verdade e por aquilo que acredita até o fim. Seus princípios são igualdade, dignidade e respeito independente do gênero, por isso nossa juíza Park não aceita discriminação com a mulher de forma alguma, e isso fica evidente desde os primeiros episódios. Ela é apaixonada pelo que faz, corajosa, generosa e se envolve emocionalmente com os casos, o que pra muitos é loucura e falta de profissionalismo, enquanto pra ela (e pra mim) isso é ser humana.
Sabe o tipo de pessoa que você admira demais e pensa “uau, eu quero ser assim um dia”?! É assim que a juíza Park se tornou pra mim. Uma mulher inspiradora que mudou muito da minha visão sobre alguns casos e também a visão e atitude dos personagens do drama. Eu fiquei tão encantada pela protagonista que finalmente achei o melhor drama da Go Ara. Logo eu que falei sim que eu não gostava da atriz, hoje pago a língua e digo: Go Ara maravilhosa! Acho que a atriz deu vida pra personagem, outra talvez não teria tido o mesmo efeito, por isso elogio tanto.
Miss Hammurabi
Im Ba Reun (L – Kim Myung Soo) é o juíz que trabalha ao lado da Park Cha O Reum, eles se conhecem desde a escola, mas ambos são completamente diferentes. Ele é mais cabeça fria, direto, confiante de si e tem total controle de seus sentimentos. As vezes ele é até um pouco cínico, por seguir as regras a risca, age com cautela e é mais introvertido. Apesar de ter um coração de ouro e uma bondade sem fim, o juíz Im não estava acostumado com o jeito da juíza Park, aliás, o tribunal todo não estava. E quando ela chega, Im Ba Reum fica um pouco confuso sobre sua forma de lidar com os casos, afinal, eles são totalmente opostos.
Mas para tornar tudo ainda melhor, o personagem tem uma evolução importante ao longo dos episódios, um desenvolvimento marcado pelas influências de sua nova colega de trabalho que o fez despertar para muitos assuntos, o fez criar coragem e liberar aquele coração bom que ele já tinha, e com o passar dos episódios foi se adaptando a esse jeito humanizado de lidar com os casos. Foi extremamente agradável ver o crescimento dele devido aos sentimentos confusos, um personagem saindo da zona de conforto e se adaptando a mudanças importantes. Me senti representada por ele, havia muito de mim nele e isso pra mim foi mais gratificante ainda, porque senti o mesmo que ele durante esse processo de abrir o coração emocionalmente falando.
Quanto ao L como ator, assim como Go A Ra, esse é de longe seu melhor drama. Acompanho a carreira dele desde o começo, praticamente vi essa criança crescer e hoje sinto muito orgulho e fico feliz por ele ter um personagem tão importante e tão bem desenvolvido quanto esse. Um papel importante pra mostrar seu talento.
Miss Hammurabi
Han Se Sang (Sung Dong Il) é o juíz chefe do departamento, ele é responsável principal pelos casos e pelos juízes adjuntos Im Ba Reun e Park Cha O Reum. Juíz Han é aquele que vai começar te deixando com raiva mas vai conquistar seu coração gradualmente e quando o drama terminar: “juíz Han eu te amo!” Ele é um homem um tanto parecido com Im Ba Reum, por lidar bem com seus sentimentos embora seja muito emocional. Ele luta por justiça e acredita no melhor do ser humano. Por estar há um bom tempo num tribunal composto por pessoas frias, corruptas, problemáticas, eu diria que Han Se Sang estava “enferrujado”, com o coração endurecido por não ter pessoas calorosas ao seu lado. Mas com a chegada da juíza Park, ele despertou de novo e formou um time excepcional com seus juízes novatos. Não esperava gostar tanto do personagem e da sua evolução.
Miss Hammurabi
E um drama bom de verdade é quando até o personagens secundários são tão cativantes quanto os principais e Miss Hmmurabi tem dois incríveis personagens secundários que pra mim são tão importantes como os protagonistas. Jung Bo Wang (Ryu Deok Hwan) é um juíz que trabalha em outro setor, mas é muito amigo de Im Ba Reum e não demora quase nada para se tornar amigo da juíza Park também. Ele é divertido, ousado e tem uma cabeça muito fechada no começo, mas que logo, também influenciado pela juíza novata, acaba mudando seu modo de pensar. Jung Bo Wang mereceu todas as patadas e todas as lições da juíza Park, porque ele tinha alguns preconceitos, que olha, sinceramente… mas a verdade é que Jung Bo Wang torna-se uma pessoa mais adorável ao longo dos episódios. Fiquei encantada demais com ele, uma fofura esse moço.
Miss Hammurabi
Lee Do Yeon (Lee Elijah) é uma taquigrafa no mesmo setor da juíza Park e juíz Im e assim como a Park Cha O Reum, uma mulher maravilhosa e inspiradora demais. Quanto mais os episódios passam mais vamos descobrindo sobre a vida dela e eu adorei a forma como o roteiro trabalhou o desenvolvimento da personagem mantendo nossa curiosidade, nos fazendo ter mil teorias e no fim terminar ainda mais apaixonada por essa mulher incrível e cheia de talentos que é Lee Do Yeon. Assim como a juíza Park, ela tinha um poder muito grande de influenciar as pessoas e uma grande defensora do feminismo também.

“O poder Judiciário é muito insensível em relação a opressão e violência contra as mulheres, pois ainda estão presos a ideologia patriarcal.”


O drama não foca em UM vilão exatamente, mas mostra situações do cotidiano com “vilões” aprontando por aí sem que ninguém se importe com eles, ou melhor, sem que ninguém tenha coragem de enfrentá-los. É por isso que o drama trata de assuntos importantíssimos o qual quase nenhum fala (e muitos dramas até defendem e incentivam esses casos absurdos) como o machismo, assédio no trabalho, cultura do estupro, violência doméstica… entre outros, deixando um marco no meio dorameiro, com uma mensagem de que chegou a vez das mulheres, principalmente de não aceitar tudo, de não ter medo de tudo. Chegou a vez de nos unirmos e lutar por aquilo que acreditamos e por aquilo que somos. Fiquei emocionada demais toda vez que a juíza Park dava uma boa lição de moral em alguém com pensamentos contrários ao feminismo e mais ainda quando via as mulheres se unindo no drama pela causa, se apoiando e lutando juntas. Um episódio em especial mostrou justamente uma abordagem muito clara da sociedade que vivemos hoje, embora possamos falar sobre isso abertamente e expressar nossa opinião sobre o assunto, ainda há muitos casos de mulheres sofrendo e amedrontadas e em questão de segundos pode ser uma de nós passando DE NOVO por uma dessas situações terríveis. É mais um problema na sociedade no geral, não só na Coreia, mas fiquei feliz com a repercussão do assunto por lá a ponto de ter um drama especialmente focado nisso e com total sabedoria, visto que a Coreia é um país extremamente tradicional e ainda cheio de preconceitos, nada diferente do nosso, infelizmente.
Miss Hammurabi
Por mais que Miss Hammurabi tenha um romance bem sutil não posso deixar de falar dele nem que seja um pouquinho. Im Ba Reun e Park Cha O Reum são a verdadeira definição de “os opostos se atraem” e mesmo que de uma forma bem fofa e bem leve o romance foi muito bonitinho justamente pela evolução dos personagens. A dele principalmente, mas é fato que ela também aprendeu muito com ele, principalmente que ela sempre poderá contar com ele em qualquer situação, que ela não está sozinha jamais. Foi um romance crescendo naturalmente e não uma paixão repentina, muito bonitinhos e inocentes.
Miss Hammurabi
Agora se teve coisa mais bonitinha que esses dois juntos, teve sim… e foi Lee Do Yeon e Jung Bo Wang, um casal secundário daqueles de tirar o fôlego e o foco. Estava sedenta por um casal secundário assim e finalmente temos esses dois personagens amorzinhos que eu já falei o quanto são incríveis, mas em questão de romance, eles roubaram a cena, realmente. Não tinha como não shippar e torcer por eles, torcer pro Jung Bo Wang não falar nenhuma bobagem sem pensar porque ele não poderia perder aquela mulher maravilhosa. Amei demais esses fofinhos!
Em questão de produção, o tom da história é bem elegante. Desde o figurino a fotografia, tudo se completa para formar cenas belíssimas, como por exemplo aquelas de fim de tarde no escritório com uma iluminação alaranjada linda do sol se pondo enquanto nossos juízes queridinhos ainda estavam com pilhas de papel para analisar.
Eu viciei completamente na música Someday, Somehow do U-mb5 (Feat.Hodge), que faz parte de uma OST incrível que esse drama tem. Deixo aqui um MV feito por fãs com essa música viciante que virou meu xodó. Mas se quiser a trilha sonora completa tem nessa playlist do Spotify, e essa música viciante que amei está entre as melhores OSTs do ano na minha playlist de K-Drama OST 2018.

Enfim, recomendo Miss Hammurabi pra todo mundo! De todo meu coração, é um drama que merece ser apreciado.

“Pode parecer como querer quebrar uma pedra com um ovo, mas surpreendentemente, isso pode mudar o mundo quando alguém fizer um questionamento. O tipo de questão que ninguém está perguntando mesmo que deva ser perguntado. – Im Ba Reun

Onde Assistir?

Tem Miss Hammurabi legendado no Kingdom Fansub e no Dramafever.
E fico por aqui agora, logo logo tem mais post! ]
O que vocês acharam de Miss Hammurabi?
Beijos, Mari!

9 comentários em “Miss Hammurabi – K-Drama

  1. Ahhhh que linda sua resenha, Mari, amei! Miss Hammurabi é demais, tô órfã desde o fim do drama, não consigo encaixar nenhum no lugar. Fiquei impressionada com a qualidade do texto, que é uma das coisas que mais chama a minha atenção num drama/filme, que seja.

  2. Hello mari, há algum tempo que não comentava as tuas resenhas, os dramas que vemos não têm coincidido 😛 Em relação à Miss Hammurabi, concordo com tudo o que referiste, também não estava na minha lista, muito por causa dos atores principais, mas como se trata de um drama jurídico fiz um esforço para ver o primeiro episódio. Foi a melhor coisa que fiz, os primeiros episódios são muito bons! Gostei do facto de serem abordados temas atuais de problemas que chegam a estar noutros dramas não só da coreia como de outros países asiáticos e que passam despercebidos. Os atores fizeram um bom trabalho, serviu para não embirrar tanto com os atores principais, caso para dizer, não existem maus atores, eles simplesmente ainda não encontraram o drama certo 😉

  3. Adorei a resenha. Esse drama foi apaixonante.
    Também não ia assistir mas lendo os surtos do pessoal no Kingdom Fansub resolvi tentar.
    E foi lindo…com certeza uns dos melhores do ano.
    Você viu something in the rain? Aguardando resenha… rs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *