capas-love-code-6FD
Doramas, Entretenimento, K-Drama, Séries

Six Flying Dragons: uma jornada (segunda opinião)

Olá, meu nome é Edna e eu estarei no Love Code para, na medida do possível, contribuir com segundas opiniões ou postar sobre doramas (K-dramas, J-dramas, Tw-dramas, C-dramas e o que mais tiver de dramático poraí) de preferência mais antigos, os quais quase não encontramos resenhas. Tô em busca de ser menos prolixa na vida pondo tudo em tópico, espero que acompanhem minhas resenhas desta forma ok?
Vamos a ela! \(^_^)/

Dorama/ Kdrama: Six Flying Dragons
Eps: 50 episódios
Transmisssão:  05/ Outubro de 2015 – 22/ Março de 2016 pela SBS
Primeira opinião postada pela Mari: [ acesse aqui ]

Põe essa OST pra tocar e vem ler!

• Motivos pelos quais muitos ainda não viram/completaram Six Flying Dragons •

Trama complexa

A grande maioria de dorameiros de plantão quase sempre preferem tramas mais leves, que o desloquem da realidade e os façam relaxar, esquecer dos problemas. Definitivamente eu não os culpo, sou assim também. Contudo, Six Flying Dragons vai treinar sua mente e te fazer queimar uns bons neurônios, então se está disposto a assistir deve ter em conta este requisito.

Haja estratégia, homem Sambong, seu menino!

As fases: chuva de nomes, gente que entra, sai, ou sempre esteve lá e a gente não viu

Nestes 50 episódios há fases da revolução e cada uma delas possui seus agentes principais. A primeira fase, contando com parte dos dragões mais jovens, definirá muitos detalhes. As fases que seguem, variam de duração e detenção do poder. Quem não tiver paciência poderá abandonar esse dorama em algumas destas fases, até porque há personagens  tão insuportáveis os quais muitas vezes eu quis pular cena (falta grave pra perder o fio da meada da trama!!!!!) só pra não ver o rosto.

E os simbolismos? Há, os simbolismos…

 

 

 

 

 

Personagens controversos

Os tais seis dragões não estão lá para te servir de escolha de time, esqueça seu pensamento polarizado. Até o fim da história, em algum momento, você vai duvidar do seu apego por este ou aquele o qual tu juravas de pé junto ser o ileso da culpa. Questão de sobrevivência? Estratégia? O amor X poder ou o amor ao poder?

“A trama é difícil !!!!”

 Moo Hyul tá avisando vocês xD

 

 

 

 

 

 

 


• Motivos pelos quais muitos devem ver Six Flying Dragons •

Atuação é por aqui mesmo

Como diria a pensadora dorameira Alayana Flávia: “que dorama meus amigos, que dorama!”
Se você está disposto a conhecer a história da fundação de Joseon e não dispensa uma atuação de cair o queixo, o caminho é esse. Embora haja tais fases mais arrastadas, nenhuma, veja bem, nenhuma delas deve em atuação!
Quem teve de amar, amou, de trair, traiu e convenceram. Nas batalhas, o zunido das espadas e um martelo me tirou o sono de tão assustador porém vibrante, quando se protege o que acredita.

  

6FD_moo hyull  

Por essa você não esperava

Há muita sensibilidade em meio a toda essa revolta. Ninguém entrou na trama por nenhum motivo aparente, mesmo o menor dos personagens. Não é só batalhar por batalhar. Nenhum motivo é fraco demais. Aqueles os quais pensava em virar o rosto e desistir me trouxeram lições dolorosamente reais. Inúmeros discursos poderiam ser registrados e identificados na sociedade dita tão evoluída ainda hoje, fora do nicho histórico-leste-asiático.

“É claro que eu atropelaria os fracos… Eu atropelaria os poderosos? Claro que eu roubaria dos fracos… Eu roubaria dos poderosos? Desde o início dos tempos… os fracos sempre foram pisoteados pelos poderosos. Mil anos atrás… e até mil anos a partir de agora. O fraco será roubado pelos poderosos. A única verdade neste mundo é: o poderoso destrói o fraco. Esta é a única verdade constante!”

Empoderamento feminino

Se eu pudesse, daria para escrever uma resenha só das mulheres que construíram a  Shin-Joseon. De Hwasadan, espiãs, líderes de comunidades, senhorinhas informantes, mães, filhas, amigas e inimigas, TODAS ELAS FORAM GUERREIRAS EM POTENCIAL. Não se rebaixaram. Amaram e lutaram com todas as forças em seus valores, ainda que ditas “limitadas por serem mulheres.” Em especial minha amada Boon Yui, que me acompanhou do início ao fim e me emocionou sempre em suas pequenas e essenciais ações.

  

  

Boon Yi, minha companheira essencial

 

 

 

 

 

A trama que segue, mas já foi transmitida

O diretor de Six Flying Dragons dirigiu um dorama chamado Tree with deep roots (aka Deep rooted tree) anos antes, também baseado nos primeiros anos após o estabelecimento de Joseon. Assim, quando entrou na empreitada de dirigir esta jornada de 50 episódios, sabia muito bem o que estava fazendo. E ganhou reconhecimento por isso entre muitos coreanos e nós dorameiros concluintes da tal jornada.
Faço a ponte com minha experiência. Imagens abaixo meramente ilustrativas: feliz > duvidosa > chorosa

  

  

Minha jornada com o dorama
Meses, aliás foi praticamente há um ano atrás que comecei a ver Six Flying Dragons e enrolei diversas vezes para continuar, passando vários outros dramas a frente para assistir, tamanha falta de aceitação da complexidade necessária, como disse. Tendo por base fatos da história real da revolução que findou a era Goryeo e iniciou a era Joseon na antiga Coréia, era de se esperar uma carga histórica enorme, na qual duvidei que em meio a tanta revolução poderia haver sentimentos reais entre três correntes políticas identificadas. Pois bem, pessoas a que escrevo, quebrei a cara de novo.

Entre socialistas, absolutistas e capitalistas houve muito mais que discussão de guerra.

Na época da resenha escrita pela Mari, que me convidou a contribuir a este blog, muitas pessoas ainda não haviam visto Six Flying Dragons. A medida dos tempos passando, fui ouvindo mais e mais indicações, incluindo uma especial da minha amiga Emile e meu amigo coreano Yonghyun, dizendo não haver dorama tão confiável em relação a sageuk, o gênero histórico coreano. Se recebeu prêmios, foram todos merecidos. Concluí esse dorama a passos de tartaruga mas, no fim, soluço e lágrimas. Um final lindíssimo, embora muito da opinião que vos fala se deva a meu apego com finais que me façam emocionar profundamente.

  

  

Isso é tudo, pessoal! Onde assistir vocês podem ver na resenha da Mari.

Trocando em miúdos:
“O que você acredita duraria uma jornada inteira?”

Previous Post Next Post

You Might Also Like

10 Comentários

  • Responder Mari May 17, 2017 at 6:21 pm

    Oi Ed! ♥ Muito feliz com seu primeiro post aqui! 🙂 Ainda mais por ser Six Flying Dragons! <3
    Adorei sua resenha e o seu jeito lindo de escrever! O final foi tão emocionante e um dos meus preferidos. As mulheres são guerreiras demais, elas são responsáveis por MUITO do ocorrido. Maravilhosas!
    Quero ainda ver Tree with deep roots, bora fazer uma maratona juntas?
    Beijos e parabéns!

    • Responder Edna Laize May 18, 2017 at 6:10 am

      Oi Mari ^^ Eu que agradeço a oportunidade de compartilhar meus devaneios nesse espaço criado por ti 😀
      Fico feliz que tenha destacado a importância das mulheres na minha resenha, o objetivo foi alcançado * – *
      Espero ter tempo pra fazer essa maratona, gostaria muito, já vi algumas cenas de Tree with deep roots e penso que seria ótimo ver com alguém que já tenha visto SFD \\o//

      Abraço <3

  • Responder Tatjana May 17, 2017 at 7:41 pm

    Sou muito suspeita em falar de SFD, mas amei sua resenha, Edna! Foi completa para relacionar e relembrar o que o drama quis nos apresentar e deu uma vontade até de assistir de novo todavia seria melhor assistir Tree With Deep Roots que a propósito eu não sabia que tinha sido do mesmo diretor, fiquei bem feliz por saber disso.
    Adorei rever o assunto aqui no LoveCode, muito bom.
    xoxo!

    • Responder Edna Laize May 18, 2017 at 6:13 am

      Naná, você que me incentivou tanto a continuar, valeu de coração, se não fosse você eu não teria completado essa bendita jornada em tempo <3 Apois, Tree with deep roots trata justamente da implantação do Hangul, o alfabeto e todo aquele legado, deve ser interessante de ver o//

      Espero vir com mais revisões satisfatórias xD

  • Responder Paty Redf May 18, 2017 at 12:56 am

    Maravilhoso artigo, Edna ^^
    Eu não poupo elogios pra esse drama tanto que ele é o meu favorito absoluto. Desde a época que estava no ar eu assistia aos episódios duas vezes porque as traduções em inglês sempre acabam mudando algumas coisas e eu buscava entender o máximo possível. Pesquisei e aprendi bastante sobre a história e me emocionei também. Enredo incrível, atores incríveis(Yoo Ah In então ❤), ost incrível, ou seja, tudo foi muito bem feito.
    Pra quem entender inglês, eu sugiro o tumblr: https://bodashiri.tumblr.com/post/137740642551/the-list-of-sfd-historical-info
    Aqui, a moça explica todos os fatos históricos reais e os compara com os acontecimentos de cada episódio. Legal também que ela sempre dá informações sobre dramas históricos. É ótimo pra quem quer saber mais. (Ainda mais pra quem, como eu, é fã dos históricos).
    Eu indico também o filme histórico The Throne com o Yoo Ah In, que como sempre brilha demais nos seus papéis.
    Falei demais de novo. hehe bjs lindas (:

    • Responder Edna Laize May 18, 2017 at 6:17 am

      Paty, MUITO OBRIGADA PELAS REFERÊNCIAS! É incrível como a gente pode aprender com históricos, embora muitos duvidem e mesmo com histórias fictícias no meio, percebemos a qualidade de SFD em harmonizar os dois e penso que a maioria dos personagens criados existiram em função, ainda que não em nome \o/

      Anotada a indicação, desejo ver The Throne em breve porque Yoo Ah In é um ladrão de corações kkkkkkkkkkk mas me interessa a história também <3 é mesmo brilhante ve-lo atuar!

      Continue falando demais, estarei aqui pra ler kkkkkk ^^

  • Responder Carla Silva May 18, 2017 at 5:46 pm

    Ahhhh… gostei mesmo dessa parceria, adorei esse drama e já assito épicos (gosto desse termo) a uns 2 anos, estou sempre a procura, e leio muito sobre a disnastia, como é fantastico que naquela epoca pessoas pensavam daquela maneira, gosto mesmo desse drama, o figurino, e o que mais gostei foi como as mulheres foram importantes em todos os 50 episodio.

    O beijo valeu por todo o ramance, eu adorei ver em cada olhar dele o amor e a adimiração que ele sentia por ela (Boon yi), de todo o sofrimento que ela passou, mas ela tinha tanta garra e convicção de que poderia “mudar o mundo” ajudar as pessoas e fazer uma politica justa.

    Eu realmente espero por mais dramas como este.

    bjinhos meninas!!!!
    Carla Silva.

    • Responder Carla Silva May 19, 2017 at 10:01 am

      estava com tanta euforia para escrever,era filho puxando a saia, estava sem óculos: segue correção.
      dinastia*
      episódios*

  • Responder Renata CR May 20, 2017 at 2:29 pm

    Só passando para dizer que adorei a forma como descreveu sua paixão por esse drama, deu para perceber tudinho^^
    Já sabe bem que pretendo o ver, mas só quando já estiver preparada, porque não quero perder nada do que este drama tem a oferecer!
    Beijos meninas 🙂

  • Responder Beu May 20, 2017 at 4:40 pm

    Oi Ed, gostei muito da sua resenha e dos pontos abordados. Tenho gostado muito de sageuks, que apesar do sofrimento, possuem enredos muito bem elaborados! O que mais me chamou atenção nos pontos destacados foi o empoderamento feminino, ser mulher naquela época já não era fácil e sempre fico admirada quando têm mulheres corajosas e destemidas na estória.
    Enfim, em breve verei esse drama e voltarei aqui para comentar mais hahahaha
    Bjos :*

  • Deixe um comentário